segunda-feira, 2 de Fevereiro de 2009

Fraca segurança social

Os portugueses são os cidadãos da ue mais insatisfeitos com o sistema de segurança social nacional. Apenas um em cada 10 inquiridos considera que este tem uma cobertura adequada. Na ue, a média de respostas positivas foi de 51%.

Como salvar as pensões?

Cerca de 30% dos europeus estão preocupados com o futuro das suas pensões. Questionados sobre o que pode ser feito para assegurar a sustentabilidade do sistema, a possibilidade de "manter a idade da reforma, mas aumentar as contribuições" para a segurança social é apoiada por 32%. Portugal e hungria são os países onde esta solução tem menos apoio (23%). Menos interesse ainda suscita a solução "trabalhar mais tempo" (só 22% dos europeus e 17% dos portugueses concordam com esta solução); a ideia de receber pensões mais baixas e manter a idade da reforma é ainda mais impopular (12% na ue e 3% em portugal). Uma percentagem significativa de inquiridos (20% na ue e 35% em portugal) não dá o seu apoio a nenhuma destas possibilidades.

terça-feira, 18 de Novembro de 2008

Imagens que falam

Em cartoon parece menos alarmante, mas a realidade é diferente.

Curiosidades

-Em 2002 um quinto dos portugueses vivia com pouco mais de 280 euros.

-Um inquérito revela que 62% dos líderes estão inclinados em desenvolver parcerias para auxiliar os países pobres a crescer e a erradicar a fome e a pobreza.

-38% revela que prefere crescer economicamente.

-A América Latina elege o combate contra a fome e a pobreza (30%) como prioridades a pôr em prática; ao contrário dos outros continentes.

Desigualdade social - O que é

A desigualdade social acontece quando a distribuição económica, de oportunidades, de direitos é feita de forma diferente sendo que a maior parte destes factores só abrange uma minoria da sociedade.

Mas por outro lado existem outros factores desencadeantes de diferenças sociais.

Por vezes a própria força de vontade não é suficiente para superar os obstáculos que maior parte das vezes nem são assim tão grandes; aí desigualdade social não é o termo adequado mas sim desmotivação pessoal.

segunda-feira, 20 de Outubro de 2008

A Grande Causa...

As diferenças sociais existem desde que existe a vida em sociedade.Sempre houveram e sempre haverão homens que sobressaem da maioria por méritos de trabalho, educação e cultura e também por hábitos de conduta, formando assim uma classe mais elevada e actualmente chamada classe dominante.

Pode parecer triste vermos pessoas, familias inteiras que não têm as mesmas condições de viver a vida assim como nós, mas sentir-mo-nos mal com isso não vai ajudar.Nascer bem e receber boa educação sempre ajuda. Mas nada se compara ao esforço próprio, ambição bem direcionada, inteligência nata, carisma, boa vontade.

Muitos associam alguém de baixo nível social a alguém delinquente e que só provocará distúrbios e que provavelmente vive na miséria; e que alguém com um nível superior é uma pessoa exímia. Engano! Os maiores crimes e que envolvem maiores quantias de dinheiro vêm quase sempre das pessoas que consideramos serem de um nível superior, são estes crimes que causam as maiores desigualdades entre ricos e pobres.

No entanto devemos realçar que não podemos generalizar nenhuma situação pois, tanto um como outro, apresentam os “dois lados da moeda” e que, muitas vezes, um invade o espaço do outro.

segunda-feira, 13 de Outubro de 2008

Inicialmente...

Inicialmente queríamos fazer um trabalho que tratasse de ciências forenses. É uma área muito actual e que nos despertou muito interesse, dado que se trata de uma área que serve de base a muitas séries televisivas, mas posteriormente à visualização de um documentário acerca de uma família que vivia na Aldeia de Empada, Guiné-Bissau decidimos que o tema do nosso trabalho deveria ser algo com mais significado, algo que realmente retratasse um problema. Foi aí que decidimos optar por outro tema e enverdar pelas desigualdades sociais.

A partir daqui iremos expor neste blog tudo o que diz respeito ao tema, não só a nível nacional como mundial.

Para além disso iremos ainda, visitar algumas instituições de solidariedade e recolher dados que serão empregues no documentário que iremos fazer. Também aqui no blog iremos regularmente efectuar perguntas relacionadas com o tema para assim termos dados que poderemos mais tarde publicar no trabalho final, por isso agradecemos que COMENTEM E QUE RESPONDAM ÀS PERGUNTAS.